Quais são os tipos de redação que caem com frequência nos vestibulares?

Além dos conhecimentos gerais cobrados nas provas de vestibular, vários deles também exigem a realização de redação. Dessa maneira, é importante saber quais os principais tipos de redação que caem nos vestibulares.

Isso porque os temas são inúmeros, assim como os tipos de texto cobrado. Por exemplo, é possível que seja necessária a realização de uma redação no estilo carta, jornalística ou informativa.

Portanto, estar preparado para a criação de textos é essencial para um bom desempenho nas provas realizadas para seleção de alunos para cursos nas faculdades, ou mesmo no Enem.

tipos de redação

DICA: Tudo que você precisa saber sobre vestibulares está aqui: https://vaidebolsa.com.br/

Diante dessa importância, separamos para você os principais tipos de redação que caem nos vestibulares. Confira e garanta seu preparo para essa prova tão importante que dá início a uma das mais importantes fases educacionais.

Dissertação

Esse é o tipo de texto mais cobrado em provas de vestibulares no país todo. Geralmente, o tema dela é relacionado a um assunto da atualidade ou que seja relacionado a algo que frequentemente levanta debates sociais.

Nesse caso, a banca que analisa as redações espera que o estudante tome partido e mostre seu posicionamento por meio de argumentos sem que, para isso, fuja do assunto e se concentre no tema principal.

tipos de redação

Para que uma redação seja bem sucedida, ela deve conter introdução, desenvolvimento e conclusão, que são partes que se sucedem dentro de um texto.

A introdução deve apresentar de maneira clara o assunto que será tratado e delimitar as questões que serão abordadas ao longo dele. Por outro lado, o desenvolvimento se dedica a mostrar as informações e argumentos, como pontos de vista, sobre o assunto.

Por fim, a conclusão expõe uma avaliação final do assunto discutido.

Carta

Esse é outro tipo de redação que é muito cobrada nos vestibulares do Brasil. A carta-argumentativa, como é geralmente chamada, requer que o escritor desenvolva um texto no sentido de convencer alguém e argumentar de forma a tomar alguma decisão ou posicionamento.

Além de exigir início, meio e fim, o texto da carta ainda exige que haja a informação quanto à cidade, data de envio, vocativo (pessoa a quem é endereçada a carta), texto, despedida e nome do emissor, nesta ordem.

Também, é necessário que se use de uma linguagem formal, clara e objetiva.

Artigo de opinião

Em terceiro lugar, um dos tipos de redação que mais caem nos vestibulares é o artigo de opinião, que exige a defesa, pelo estudante, de seu ponto de vista sobre determinado assunto.

Nesse viés, geralmente, o texto deve ser escrito na primeira pessoa do singular ou do plural, ou seja, como “eu” ou “nós”. Essa redação, assim, exige que o candidato convença o leitor ao apresentar as suas opiniões pessoais sobre o tema em questão, que é delimitado na própria prova.

Assim, exercita-se a argumentação e se expõe a opinião refletindo-se, primeiramente, sobre o assunto. Dessa maneira, é necessário analisar a quem o artigo é dirigido e, então, apresentar o tema com objetividade.

Ainda, deve-se selecionar os argumentos que serão utilizados e defendê-los, concluindo o texto com firmeza e segurança. Por fim, não se esqueça de escolher um título chamativo, a menos que a proposta da redação aponte expressamente a dispensa de um.

Narração

Por fim, dentre os tipos de redação mais cobrados em vestibulares está a redação, na qual deve ser desenvolvida uma história apresentada em terceira pessoa.

Nesse caso, o estudante geralmente se sente mais livre e à vontade para desenvolver uma história e, assim, estimular a sua criatividade. Assim como os demais tipos de redação, é necessário que a estrutura do texto respeite começo, meio e fim.

Além disso, a proposta de redação costuma delimitar algumas questões previamente, que devem ser levadas em conta. Ao mesmo tempo, porém, é preciso desenvolver personagens e apresentá-los. O discurso e enredo também devem ser observados, assim como o foco narrativo.

O discurso corresponde à maneira como será contada a história, que pode ser realizada de três maneiras. Em primeiro lugar, ele pode ser direto, ou seja, o narrador fala diretamente com o leitor.

Em segundo lugar, há o discurso indireto, onde quem apresenta a história interfere na fala do personagem. Ou seja, há a narração da história em terceira pessoa (ele, ela).

Por fim, a narração também pode ser contada via discurso indireto livre, que é a combinação dos dois anteriores. Nesse caso, o personagem conta algumas histórias de terceiros ao mesmo tempo em que conta, também, histórias que dizem respeito a si mesmo.

Esses são, portanto, os principais tipos de redação cobrados nos vestibulares brasileiros. Assim, considere estudar esses formatos e treinar a escrita deles para garantir seu sucesso nas provas de seleção e conquistar aquela vaga sonhada na instituição de ensino desejada.